Catolicismo

Sê firme, amável e justo.

A autoridade existe para o bem daquele sobre que ela é estabelecida. (Diferença entre autoridade e autoritarismo)

Os jovens não só devem ser amados, como devem saber que são amados

São João Bosco

O cristianismo é a única religião que tem um Deus feito homem

“Ó feliz culpa (do pecado original)!” - hino do sábado de aleluia - porque despertou a misericórdia de Deus

Deus nos fez para conhece-Lo, ama-Lo e servi-Lo

Senhor, dai-me força para* mudar o que pode ser mudado… Resignação para aceitar o que não pode ser mudado… E sabedoria para distinguir uma coisa da outra

Lojas Link to heading

Batismo Link to heading

Em caso de necessidade, qualquer pessoa pode batizar, desde que tenha a intenção de fazer o que faz a Igreja, e que derrame água sobre a cabeça do candidato, dizendo: “Eu te batizo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.

cân. 1284 sobre Batismo

Confirmação (Crisma) Link to heading

o efeito (…) é a efusão especial do Espírito Santo

cân. 1302

em perigo de morte deve-se confirmar as crianças, mesmo que ainda não tenham atingido o uso da razão.

cân. 1307

Convém que seja o mesmo (padrinho/madrinha) do Batismo, a fim de marcar bem a unidade dos dois sacramentos.

cân. 1311

Se um cristão estiver em perigo de morte, um presbítero pode dar-lhe a Confirmação.

cân. 1314

Confissão Link to heading

Correção Fraterna Link to heading

  • Dever de corrigir o irmão sempre com o objetivo de salva-lo. Independente dos próprios pecados “o que falo pra ti é remédio para mim”. “Sê firme, amável e justo”.
  • CIC 1435 e 1829
  • Caminho 796, 801 e 831
  • 23º domingo do tempo comum.

⁷Quanto a ti, filho do homem, eu te estabeleci como vigia para a casa de Israel. Logo que ouvires alguma palavra de minha boca, tu os deves advertir em meu nome. ⁸Se eu disser ao ímpio que ele vai morrer, e tu não lhe falares, advertindo-o a respeito de sua conduta, o ímpio vai morrer por próprio culpa, mas eu te pedirei contas da sua morte. ⁹Mas, se advertires o ímpio a respeito de sua condua, para que se arrependa, e ele não se arrepender, o ímpio morrerá por própria culpa, porém, tu salvarás tua vida.

Ezequiel 33, 7-9

⁸Não fiqueis devendo nada a ninguém, a não ser o amor mútuo, pois quem ama o próximo está cumprindo a Lei. ⁹De fato, os mandamentos: “Não cometerás adultério”, “Não matarás”, “Não roubarás”, “Não cobiçarás”, e qualquer outro mandamento, se resumem neste: “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo”. ¹⁰O amor não faz nenhum mal contra o próximo. Portanto o amor é o cumprimento perfeita da Lei.

Romanos 13, 8-10

¹⁵Se o teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo, mas em particular, a sós contigo! Se ele te ouvir, tu ganhaste o teu irmão. ¹⁶Se ele não te ouvir, toma contigo mais um ou duas pessoas, para que toda a questão seja decidida sob a palavra de duas ou três testemunhas. ¹⁷Se ele não vosder ouvido, dize-o à Igreja. Se nem mesmo à Igreja ele ouvir, seja tratado como se fosse um pagão ou um pecador público. ¹⁸Em verdade vos digo, tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. ¹⁹De novo, eu vos digo: se dois de vós estiverem de acordo na terra sobre qualquer coisa que quiserem pedir, isso lhes será concedido por meu Pai que está nos céus. ²⁰Pois, onde dois ou três estiverem reunido em meu nome, eu estou aí, no meio deles.

Mateus 18, 15-20

Jesus, com esse ensinamento, está nos dando um caminho para ajudarmos nossos irmãos a alcançar a salvação.

Santo Tomás de Aquino, (…), chama a atenção primeiramente para isso. Muitas vezes, a pessoa quer corrigir o irmão, mas simplesmente por vingança ou para mostrar que tem razão.

Nosso Senhor quer mostrar como devemos pescar o irmão para Deus, para salvar a alma dele. Santo Tomás nos diz que se a pessoa fizer tudo isso por uma razão carnal, simplesmente para o seu próprio benefício, nada será virtuoso e meritório.

“Teu irmão pecou contra ti”. O mais importante não é o “contra ti”; o mais importante é: “O teu irmão pecou”. Portanto, o que devemos fazer para o tirar do pecado?

(…) o seu irmão foi desonesto; mas como iremos salvá-lo? Jesus nos dá o caminho. A primeiríssima coisa a fazer é tentar salvá-lo privadamente.

(…) Jesus está falando a respeito de um irmão, (…) que supostamente tem a mesma fé, que sabe o que é o certo e o que é o errado (…); mas infelizmente tropeçou, ofendeu a Deus e quem sabe até ofendeu você. A prioridade é tirar esse irmão do pecado.

(…) o principal não é “ter razão” ou dar uma lição de moral ao malfeitor. O principal é colocar o irmão debaixo da luz misericordiosa de Deus. É perguntar-se: “Como Deus vê essa pessoa? Deus quer salvá-lo. Como eu posso ser instrumento de salvação?”

Santo Tomás de Aquino nos recorda que há duas situações que nos desaconselham a corrigir uma pessoa. Primeira: quando você, conhecendo a pessoa e a situação, vê claramente que não haverá pescaria; pelo contrário, a pessoa vai se tornar pior, (…). Segunda: (…) quando a correção pode desencadear uma perseguição contra a Igreja inteira.

(…) se não há qualquer risco, temos sim a obrigação de corrigir. Essa obrigação de corrigir se acentua bastante quando o nosso silêncio pode ser causa de escândalo. Por exemplo, quando um padre está numa roda de conversa e, de repente, alguém acusa a Igreja de coisas tremendas. O silêncio desse sacerdote seria um caso escandaloso de omissão. Nesse momento, ele seria obrigado a defender a Igreja.

Então, há momentos em que Jesus nos manda, sim, corrigir em privado; mas há situações em que o pecador está publicamente escandalizando outros irmãos ou até levando-os a pecar. (…) Muitas vezes, pecados públicos, notórios e escandalosos precisam ser repreendidos pública e notoriamente, porque o silêncio é que seria escandaloso.

Newsletter Padre Paulo Ricardo - Apresente a quem errou a luz da Divina Misericórdia

Esmola Link to heading

A água apaga o fogo ardente, a esmola enfrenta o pecado.

Eclesiástico 3, 33

Jejum eucarístico Link to heading

O jejum eucarístico consiste em abster-se de alimentos sólidos durante três horas antes da Comunhão, e de bebidas não alcoólicas ou remédios durante uma hora

Audiência do Papa Pio XII

Os que vão comungar abstenham-se de alimentos e bebidas, excepto água ou remédios, pelo espaço de ao menos uma hora antes de receberem o Sacramento. As pessoas de idade avançada e as que padecem de alguma doença, e ainda quem as trata, podem receber a santíssima Eucaristia, mesmo que dentro da hora anterior tenham tomado alguma coisa.

Cânon 919 do Código de Direito Canónico actual. 

Antes de receber a sagrada Comunhão é aconselhável recolher-se por algum tempo em silêncio e meditação, reconhecendo assim a dignidade do Sacramento e fomentando a alegria pela vinda do Senhor

E, no que se refere aos enfermos, será sinal suficiente da sua devoção e respeito dedicar uns minutos a preparar a sua alma para tão profundo mistério. O tempo para guardar o jejum eucarístico, isto é, para se abster de alimentos ou de bebidas alcoólicas, fica reduzido a um quarto de hora, pouco mais ou menos, em favor: 1) dos doentes que estejam internados em hospitais e em suas próprias casas, mesmo que não estejam de cama; 2) dos fiéis de idade avançada, quer se achem retidos em casa, por motivo de velhice, quer estejam internados em lares…; 4) das pessoas que cuidam dos doentes ou dos idosos, e dos familiares destes que desejam receber, juntamente com eles, a santíssima Eucaristia, quando não puderem guardar o jejum de uma hora sem uma certa dificuldade

Medalha de São Bento Link to heading

Ejus in obitu nro [nostro] praesentia muniamur

Que, em nosso óbito, sejamos munidos de sua presença

Crux sacra sit mihi lux, non draco sit mihi dux

A Cruz Sagrada seja minha luz, não seja o Dragão meu guia

Vade retro, Satana, nunquam suade mihi vana. Sunt mala quæ libas, ipse venena bibas.

Retira-te, Satanás, nunca me aconselhes coisas vãs. São más as coisas que tu ofereces, bebe tu mesmo os teus venenos

Morte Link to heading

A Igreja exorta-nos a prepararmo-nos para a hora da nossa morte (’Livrai-nos, Senhor, de uma morte súbita e imprevista’: antiga Ladainha dos Santos)

cân. 1014

em perigo de morte deve-se confirmar as crianças, mesmo que ainda não tenham atingido o uso da razão.

cân. 1307

Se um cristão estiver em perigo de morte, um presbítero pode dar-lhe a Confirmação.

cân. 1314

Orações Link to heading

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da Terra!

Oremos: Deus que instruístes os corações dos Vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de Suas consolações, por Cristo, Senhor Nosso. Amém!

Inspirai, Senhor, as nossas ações e ajudai-nos a realizá-las, para que em Vós comece e termine tudo aquilo que fizermos. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

Senhor, Pai Santo, Deus eterno e todo-poderoso, nós vos damos graças e bendizemos o vosso Santo Nome. Vós criastes o homem e a mulher para serem autênticos cristãos e diligentes construtores da cidade terrena. Permiti que vivamos juntos por longo tempo, em alegria e paz, para que os nossos corações possam sempre elevar a vós o louvor e a ação de graças, por meio do vosso Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso. Amém.

Protestantismo Link to heading

Quando urge uma necessidade grave, a critério do ordinário, os ministros católicos podem dar os sacramentos (Eucaristia, Penitência, Unção dos Enfermos) aos outros cristãos que não estão em plena comunhão com a Igreja católica, mas que os pedem espontaneamente: é preciso, então, que manifestem a fé católica no tocante a esses sacramentos e que apresentem as disposições exigidas

cân. 1401

Sacramentos Link to heading

Sacramentos atuam ex opere operato (pelo próprio fato de a ação ser realizada)

cân. 1128

Sacerdócio Link to heading

e casamento Link to heading

Nas Igrejas orientais está em vigor, há séculos, uma disciplina diferente: enquanto os Bispos são escolhidos somente entre os celibatários, homens casados podem ser ordenados diáconos e padres. Esta praxe é considerada legítima há muito tempo. Esses padres exercem um ministério muito útil no seio de suas comunidades. O celibato dos presbíteros, no entanto, é muito honrado nas Igrejas orientais, e são numerosos os que o escolhem livremente, por causa do Reino de Deus. No Oriente como no Ocidente, aquele que recebeu o sacramento da Ordem não pode mais se casar.

cân. 1580

  • 5 mitos sobre padres casados no catolicismo oriental
    1. Católicos orientais não valorizam o celibato
    2. Padres católicos orientais são “autorizados a se casar”
    3. A disciplina católica oriental é uma “aberração”
    4. Famílias de padres casados ​​sofrem de negligência
    5. Os padres católicos orientais casados ​​são pastores ineficazes

Supertição Link to heading

Quando se atribui uma importância de algum modo mágica a certas práticas, de outra forma legítimas ou necessárias, ou se atribui a eficácia das orações ou dos sinais sacramentais apenas à sua materialidade, independentemente das disposições interiores que são necessárias, isso significa cair na superstição.

(CNBB, 2022, p. 109)

Virtudes Link to heading

  • Cardinais: prudência; justiça; fortaleza (ou força); temperança (ou moderação).
  • Teologais: fé; esperança; caridade (ou amor).

Humildade Link to heading

Ladainha Link to heading

retirado de https://padrepauloricardo.org/blog/conheca-e-aprenda-a-rezar-a-ladainha-da-humildade

Jesus, manso e humilde de coração, ouvi-me. Do desejo de ser estimado, livrai-me, ó Jesus. Do desejo de ser amado, livrai-me, ó Jesus. Do desejo de ser conhecido, livrai-me, ó Jesus. Do desejo de ser honrado, livrai-me, ó Jesus. Do desejo de ser louvado, livrai-me, ó Jesus. Do desejo de ser preferido, livrai-me, ó Jesus. Do desejo de ser consultado, livrai-me, ó Jesus. Do desejo de ser aprovado, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de ser humilhado, livrai-me, ó Jesus. Do receio de ser desprezado, livrai-me, ó Jesus. Do receio de sofrer repulsas, livrai-me, ó Jesus. Do receio de ser caluniado, livrai-me, ó Jesus. Do receio de ser esquecido, livrai-me, ó Jesus. Do receio de ser ridicularizado, livrai-me, ó Jesus. Do receio de ser difamado, livrai-me, ó Jesus. Do receio de ser objeto de suspeita, livrai-me, ó Jesus.

Que os outros sejam amados mais do que eu, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo. Que os outros sejam estimados mais do que eu, Que os outros possam elevar-se na opinião do mundo, e que eu possa ser diminuído, Que os outros possam ser escolhidos e eu posto de lado, Que os outros possam ser louvados e eu desprezado, Que os outros possam ser preferidos a mim em todas as coisas, Que os outros possam ser mais santos do que eu, embora me torne o mais santo quanto me for possível, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.